terça-feira, 17 de janeiro de 2006

Viagem

 


Arranco meus pés da lama,

As raízer vão caindo ao chão,

O desespero me preenche por completo,

E o medo faz parar meu coração.

 

Ergo meus olhos às nuvens.

O pensamento flutua pelo céu.

Lanço o pote contra o chão,

Deixando derramar o doce mel.

 

Agora ao sabor das dores,

Me parece perdido como a esfera,

Desse mirabolante universo,

Que à sombra da morte espera.

 

O monstro de terror e medo,

Faz de tudo para me deter.

Mas com a espada da coragem,

Facilmente irei vencer.

 

Meu foco agora é o presente.

Nada mais contém minha vitória.

A minha esperança é o futuro,

Alcançarei certamente minha glória.

 

Fixarei finalmente minha raíz.

Meus pés estarão sobre o solo.

A minha meta enfim tem chegada,

Repouso calmo, em divino colo.

 

 

                                                 Victor Augusto

 

Um comentário:

  1. kamylla Regia Barbosa Dantas25 de outubro de 2006 06:07

    Ai que minitinho ficou seu blog ta muito lindinho de verdade sempre que der eu passo aki,to cum xaudades um bjinho bem grandinho no seu coraçãozinho ta bom................xauzinhooooooooooooooooooooooooooo

    ResponderExcluir